quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

O segredo de um rei - PARTE II final

        Provavelmente eu teria desconhecido tudo aquilo, mas minha vontade era realmente de sair das dependências daquele castelo e viver, sim, eu queria viver todos esses dez anos que eu estivera presa aqui. Eu me sentia literalmente em uma prisão domiciliar. Segui até meu quarto, mas antes ouvi um choro, porém eu não sabia dizer de quem era. Apenas segui o som. Era Rei Camargo, olhando pela varanda de nosso quarto, nunca o vira chorar, parecia realmente algo bem sério.
        Eu poderia muito bem ir até o mesmo e perguntar o que houve, mas não, não foi o que eu fiz. Desci novamente aquelas escadas indo até a cozinha, a cozinheira estava dormindo sentada em uma cadeira. A balancei cuidadosamente fazendo com que a mesma acordasse.
        - Faça um chá e leve para o Rei Camargo em meu quarto. - disse e a mesma assentiu.
        Não custa tentar, pensei comigo mesmo e segui até a porta de entrada. Afim de passar por ela e ver o movimento lá fora.
        - Não temos autoridade para deixar a Senhora sair. Desculpe. - disse o mordomo o mais sério possível.
        - Só quero que abra! E abra agora, não sou a rainha?! Então pelo menos desta vez me respeite. - ordenei.
        O mesmo então abriu o portão e eu sai, foi um sentimento de emoção tão grande que quase não coube dentro de mim. Poder ver todas aquelas pessoas bem de pertinho acenando para mim era algo emocionante, coisas que eu não poderia ver pela varanda de um quarto escuro eu vejo aqui.
        Escutei um grito da dependência do castelo, era Rei Camargo. Voltei o mais rápido que pude encontrando com o mesmo na porta de entrada.
        - Já mandei não me desobedecer. - disse autoritário. 
        - Desculpa Vossa Majestade. - disse me retirando.
        - Um dia saberá porque te deixo tão presa. - disse em alto e bom som.
        Subi até a biblioteca novamente, estivera fora por apenas alguns instantes, mas esses instantes fizeram valer a pena. Sentei-me naquela mesma cadeira. E fitei o lugar por alguns segundos, olhei para cima naquele mesmo lugar que Rei Camargo havia fitado. Havia um documento ali, eu só não sabia o que se tratava.
        Olhei para porta a fim de saber se Rei Camargo estivesse ali, dei três pequenos pulos e consegui pegar aquele documento.
        Havia ali um atestado, dissera que Rei Camargo foi casado com uma mulher. Fitei a folha por inteiro, em seguida li cada palavra daquelas folhas. Parece que agora sim tudo começara a fazer sentido.
        Rei Camargo era casado a doze anos atrás, sua mulher estava gravida de cinco meses quando resolveu sair das dependências do castelo e foi apanhada por ladrões, que além de roubarem todas suas joias a mataram não deixando nem a vida de seu próprio filho.
        Talvez Rei Camargo não me deixasse sair com medo do que poderia acontecer, e enquanto a filhos talvez tivesse um grande medo de perde-los novamente. Era um Rei amargurado e solitário. Mas seu coração ainda era um coração de pedra. 

2 comentários:

  1. Confesso que fiquei com uma certa pena desse rei, sério...
    E você escreve hiper bem <3
    Beijoos ♡ || Caramelos Encantados

    ResponderExcluir

 



Design e programação por Ana Chamilete.
Proibido cópia e/ou reprodução.