quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Aquelas lágrimas

          O inverno havia chegado, puxei minha coberta até a ponta do meu nariz e falei comigo mesma, "apenas mais cinco minutinhos!" Ignorei os cinco minutos, olhei para o relógio novamente e já havia se passado quinze minutos. Abri a pequena cortina que havia ali naquele bagunçado quarto. Deixei a janela um pouco aberta para dar aquela arejada. 
           Desci as escadas lentamente até que ouvi o latido do Butch vindo da sala, o olhei fixamente até que o mesmo latiu novamente.
          - Calma! - sorri enquanto seguia até a geladeira para buscar um leite para o mesmo.
          Abri a janela da sala sentindo o vento das arvores sobre meu rosto, uma leve folha pousou pela janela e segundos após se foi... 
          Assim que terminei de me arrumar peguei a coleira de Butch e segui até o veterinário. Caminhamos algumas ruas e assim que cheguei confortei Butch em meu colo. Branquinho e quietinho.
          - Mais uma consulta Butch?! - Disse a moça gentil que acompanhava Butch desde os seis meses de idade. 
          O deixei ali, talvez ele não estivera tão confiante assim, o mesmo sabia de alguma forma o que iria acontecer, o confortei com palavras que em mim tocaram forte, e o desejei boa sorte. Sai dali com um pensamento, "Talvez fosse a ultima vez que eu o veria alegre e abanando seu rabinho para mim." Tentei desligar todos esses pensamentos, ignorando fatos e desavenças. 
          Passei meu dia ignorando os pensamentos sobre Butch, talvez eu não conseguiria e não aguentaria sua falta sobre mim. 
          Pensei em discordar com toda aquela história e falar que eu estava ficando louca, mas eu já não tinha como voltar atrás e mesmo se eu pudesse eu não poderia voltar atrás dessa decisão. 
          Assim que meu horário terminou, peguei minhas coisas e segui para minha casa, ou melhor, para clinica. O olhei ali de longe nos braços de uma garota loirinha. Tentei não chegar tão perto, mas pela primeira vez em anos eu sentia a dor da perda. A dor de amar e não poder ficar. Em chegar em casa cansada e ter alguém para me olhar e pedir carinho. Passei esses anos chegando em casa e o vendo balançar o rabo e latindo para mim.
          Assim que o mesmo me viu deu um latido fraco, e tive aquela mera sensação de ter perdido ele para sempre. Segui até onde eles estavam vendo Butch latir agora com mais intensidade e pude ver seus olhinhos brilhando ao notar minha presença. 
          - Posso despedir dele? Por favor?! Pela última vez. - implorei.
          Pensei que isso nunca fosse acontecer, o peguei no colo deixando aquelas lagrimas caírem, eu sempre tive medo de perder alguém, e eu estava perdendo de certa forma. Ele iria para longe, para longe de mim. Para outra cidade com uma família totalmente diferente. Eu não sei se suportaria toda aquela saudade. 
          Pedi desculpas mais uma vez para ele, que latiu rouco ainda me olhando. A garota loirinha o pegou no colo fazendo um carinho e assim seguiram para longe de mim. E naquele momento eu pude perceber o quanto ele era importante para mim...

2 comentários:

 



Design e programação por Ana Chamilete.
Proibido cópia e/ou reprodução.